Pages

22 maio 2010

[Notícia] Malauí - 'Um Ato Contra a Natureza'



"A justiça do Malauí sentenciou a 14 anos de prisão, com trabalhos forçados, o casal homossexual Tiwonge Chimbalanga e Steven Monjeza, preso em dezembro passado por celebrar sua união publicamente em uma cerimônia simbólica.
Os dois, que vivem juntos há cinco anos, foram considerados culpados por “violar a ordem da natureza” na última terça-feira, mas a sentença, conforme anunciado, foi proferida nesta quinta-feira, 20 de maio.
Ao pronunciar a sentença, que foi a punição máxima possível prevista nas leis do país africano, o juiz Nyakwawa Usiwa-Usiwa afirmou que o casal praticou atos de sodomia, o que ele considera "um ato contra a natureza". “As sentenças máximas devem ser usadas nos piores casos", declarou Usiwa-Usiwa. "Nós estamos aqui sentados para representar a sociedade do Malauí, que eu acredito não estar pronta para ver seus filhos se casando com outros filhos e fazendo cerimônias de casamento", fez também questão de ressaltar.
Durante o julgamento, que ocorreu em um tribunal da cidade de Blantyre, a procuradora da polícia chegou a pedir uma punição severa e “exemplar” ao casal. "Em nenhum momento eles demonstraram arrependimento por seus atos, ao contrário, parecem estar orgulhosos", afirmou a procuradora Barbara Mchenga, acrescentando que os dois provocaram "uma cicatriz moral no país" ao realizar a cerimônia de união.
Após a sentença ser anunciada, uma multidão que se encontrava do lado de fora do tribunal ecoou gritos como "catorze anos é pouco, eles devem pegar cinquenta” ou “vocês tiveram o que merecem".
Monjeza teve uma crise de choro após a sentença enquanto Chimbalanga, surpreendentemente, declarou à imprensa presente, em poucas palavras, não estar preocupado. O advogado de defesa do casal, Mauya Msuku, afirmou que irá apelar.
O Malauí é um dos vários países africanos onde a homossexualidade ainda é crime e o caso de Chimbalanga, 20 anos, e Monjeza, 26 anos, repercutiu negativamente entre defensores dos direitos humanos em diversas partes do mundo. Há inclusive, um temor que a condenação abra um precedente jurídico e que também possa colaborar para que outros países africanos aumentem a repressão contra os homossexuais."

Fonte: Pecado?

"

O casal Tiwonge Chimbalanga e Steven Monjeza foi preso sob a acusação de “indecência pública” por celebrar sua união publicamente em uma cerimônia tradicional e simbólica no Malauí, no último dia 26 de dezembro.

Foi a primeira vez que um casal gay realizou feito semelhante no país africano. No Malauí, a homossexualidade ainda é crime, com pena prevista de até 14 anos de prisão.

Eles foram presos na casa onde vivem juntos há cerca de cinco anos, na noite da segunda-feira, dia 28 de dezembro, e permanecerão detidos até que a investigação “seja concluída”, segundo informações da polícia. Não se sabe ainda quantas outras “acusações”, além do crime de indecência pública, devem ser impingidas aos dois homens."


Fonte: Folha da Manhã


O que dizer que ainda não foi dito a respeito desse caso? Nem sei...

Esse é apenas um caso dos muitos que acontecem nos países da África e Ásia, onde a homossexualidade é tratada com crime, onde os homossexuais são visto como escória, se não menos que isso!

Não há como imaginar que seres humanos são capazes de impedir outros seres humanos de amar, independente de gênero, cor, religião! è cruel, é nojento, é ridículo! Nenhuma desculpa que os extremistas religiosos possam me dar sobre a 'inaturalidade' das relações homossexuais me convence.

O que podemos fazer?


bjs do voy

3 comentários:

Glaukitos disse...

Absurdo total!
Por isso que os países africanos são os mais atrasados, miseráveis do mundo. Já começa por suas leis e sua população que pensa como em séculos passados.

Paulo Braccini disse...

isto é uma vergonha ... chega de preconceito e violência ... lá e aqui

bjux

;-)

Senhor da Vida disse...

Até Madonna indignada com isso, se manifestou em seu perfil no myspeace, agora me pergunto, em caso assim, pra que existe a ONU? Uma vergonha, ser contra e uma coisa, agora prender um casal que decide viver junto? Inaceitavel, mesmo sendo lei de um país, que vergonha!